BLOG DE CIÊNCIAS





Nosso objetivo é popularizar a Ciência , dinamizar as aulas e acordar os escolares para a responsabilidade com o planeta e estabelecer uma maior interação entre os escolares do Colégio Estadual de Itabuna.

domingo, 30 de agosto de 2009

TIRINHAS 2

Selecionei mais algumas tirinhas para vocês.

VOCÊ QUER VIVER ASSIM? NÃO? ENTÃO PRESERVE!

Fonte: http://www.cbpf.br/

sábado, 29 de agosto de 2009

O ATO DE ESTUDAR

A maioria dos estudantes não consegue compreender o motivo de estudar tanto para uma determinada avaliação e mesmo assim não alcançar a aprovação. Dentre muitas explicações, a mais plausível é a de que a forma de estudar não está sendo satisfatória.
Caso você, estudante, esteja passando por esse tipo de problema, leia as dicas abaixo, pois elas te conduzirão ao sucesso nos estudos.
Paulo Freire, no seu texto Considerações em Torno do Ato de Estudar, nos chama a atenção para os seguintes itens indispensáveis ao ato de estudar:
• O estudante deve assumir o papel de sujeito do ato de estudar.
• O ato de estudar é uma atitude frente ao mundo.
• O estudo de um tema específico deve colocar o estudioso a par da bibliografia em questão.
• O ato de estudar depende de uma atitude de humildade face ao saber.
• O ato de estudar significa compreender e criticar.
• Estudar significa assumir “uma misteriosa relação dialógica” com o autor do texto, cujo mediador é o tema!
• O ato de estudar, como reflexão crítica, exige do sujeito uma reflexão sobre o próprio significado de estudar.
Como ler?
1º - delimitar a unidade de leitura que pode ser um capítulo, uma seção ou até mesmo um grande parágrafo. O que caracteriza a unidade de leitura é a apresentação do sentido de modo global. Só após o entendimento dessa unidade é possível prosseguir na investigação de novas unidades de leitura;
2º - ler repetidas vezes o mesmo texto para certificar-se do alcance da compreensão verdadeira do assunto em pauta, grifando as idéias principais de cada parágrafo; ao lado, na margem, escrevendo uma frase-resumo.
Passos
1º Leitura exploratória – é a fase em que se deve prestar atenção à diretriz do pensamento do autor. Neste primeiro contato, dependendo das motivações da leitura, o leitor poderá levantar outros elementos que possam esclarecer mais a leitura. Nessa primeira leitura corrida não convém resumir nem sublinhar as idéias-chave. Todavia, é possível elaborar um modo sucinto, um esquema das grandes partes do texto, de preferência dos três momentos da relação: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, que expressam a estrutura lógica do pensamento do autor. O esquema para visualizar o texto de modo global. Poderá procurar dados sobre a vida e obra do autor, sobre o momento histórico que ele viveu, sobre as influências que recebeu e até mesmo se elucidar sobre o vocabulário que ele usa.
2º Leitura analítica – é a fase do exame do texto ou, como diz Paulo Freire, fase “da relação dialógica com o autor do texto, cujo mediador não é o texto considerado formalmente, mas o tema, ou os temas nele tratados.” Nesta etapa é necessário deixar o autor falar para tentar perceber o quê e como ele apresenta o assunto. Quando estamos atentos ao texto, geralmente surge na mente um conjunto de perguntas, cujas pessoas revelam o sentido e o conteúdo da mensagem.
3º Leitura interpretativa – o ato de compreender se afirma no processo da interpretação, que afinal expressa a nossa capacidade de assimilação e crítica do texto. Nessa nova etapa de interpretação já não mais estamos apreendendo apenas o fio condutor do raciocínio do autor como na leitura analítica. Estamos nos posicionando face ao que ele diz. Para isso precisamos muitas vezes de outras fontes de consulta. Elas deverão servir para ampliar a nossa visão sobre o assunto e o autor e deste modo servir de instrumento de avaliação do texto.
A Crítica
O que você entende por crítica? Repare que o ato de criticar é um juízo. Como criticar sem conhecer a matéria que está analisando? Criticar por criticar é um ato psicológico, mas não estritamente lógico. É o ato de se contrapor, mas na maior parte das vezes, sem fundamentos por falta de exame. Como estabelecer a verdadeira correspondência entre os conceitos de um texto, se não estabeleceu a ligação ou a separação entre os dados?
O ato de estudar é um ato lógico, que exige uma consciência e um domínio dos processos intelectuais próprios à abordagem dos problemas. De imediato, as coisas ou as idéias surgem numa unidade confusa, indiferenciada, sincrética, que exige uma postura de análise e síntese.
A análise é um processo de decomposição de um todo em partes, visando separar os elementos de uma realidade complexa que pode ser tanto um objeto individual ou uma idéia.
A análise não é apenas uma operação, é também um método, nesse sentido a análise é uma divisão, parte de um dado singular, para chegar aos princípios gerais.
A síntese é um processo de composição dos elementos visando chegar a uma totalidade. Mas também é um método que, partindo de um todo, estabelece ordem entre os elementos chegando ás últimas conseqüências.
Embora a análise muitas vezes se oponha à síntese, elas devem em geral caminhar juntas, já que uma complementa a outra. Se só se usa a análise há o perigo de se perder a visão de conjunto. Se só se emprega a síntese, pode-se alcançar o nível de interpretação arbitrária.
Se o pensar não se identifica ao raciocinar porque sua extensão é mais ampla, todavia é impossível pensar em se usar os procedimentos da razão. E só deste modo se pode argumentar, demonstrar e conseqüentemente criticar.

SIGAM ESSAS DICAS E BONS ESTUDOS!

Fonte: http://www.silviamota.com.br/EMERJ/dirnotarial/texto_leda_miranda_huhne_o_ato_de_estudar.doc

O FANTÁSTICO MUNDO DAS ARANHAS

Anatomia
Todas as aranhas apresentam o corpo claramente separado em duas regiões distintas: o prossoma e o opistossoma . O prossoma é a região mais anterior. Tem seis pares de apêndices articulados: as quelíceras, os pedipalpos e quatro pares de patas locomotoras. O opistossoma é a região posterior e também a mais flexível e expansível do corpo. Os únicos apêndices articulados presentes no opistossoma são as fiandeiras.
Biologia
A maioria das aranhas constrói ninhos. Estes servem para proteger a aranha enquanto põe os ovos ou para proteção das ootecas e, dependendo da espécie, a aranha pode ou não abrigar-se no seu interior para defender os seus ovos.
Todas as aranhas, sem exceção, são capazes de produzir seda. Usam-na para diversos fins: dependendo da espécie, pode ser usada para construção (ootecas, ninhos, teias de captura, abrigos), caça, defesa, orientação e segurança.
De uma forma muito generalizada, podemos dizer que as aranhas capturam presas de duas formas: com ou sem teias. Em ambos os casos, as estratégias de captura são extremamente variadas.
Apesar de serem predadores bem sucedidos, as aranhas possuem um grande número de inimigos naturais que variam de acordo com a espécie de aranha. Os vertebrados são, se não o mais importante, certamente um dos mais importantes grupos de inimigos naturais das aranhas. Quase todas as aranhas podem fazer parte da dieta de anfíbios (rãs, relas, sapos, salamandras e tritões), répteis (cobras, lagartos, lagartixas, fura-pastos, camaleões), aves e mamíferos (principalmente ratos, musaranhos, ouriços, gatos, saca-rabos).

Evolução
Assim como os insetos, as aranhas colonizaram o meio terrestre modificando a maneira como respiram, se movem, se reproduzem e capturam alimentos, com relação a seus ancestrais aquáticos. Para respirar fora da água, elas desenvolveram a respiração traqueal, e para capturar presas, elas desenvolveram fiandeiras que produzem seda.
Aranhas e o ser humano
As aranhas muito raramente são agressivas para com um ser humano. A grande maioria das picadas em pessoas resultam de contatos acidentais como, por exemplo, algum macho a sair em busca de fêmea e que possa entrar nas nossas casas. Por vezes, mesmo a dormir, podemos apertar alguma pequena aranha que se possa estar a deslocar durante a noite. Esta é uma situação mais comum do que a maioria das pessoas suspeita. Mesmo as espécies com venenos fortes são, frequentemente, relutantes em usá-los como defesa. São relativamente poucas as espécies capazes de provocar efeitos graves em seres humanos. Quando falamos sobre quais espécies são mais "venenosas" devemos ter presente, logo à partida, que os venenos e os seus efeitos não são comparáveis. Existem diversos tipos de substâncias que atuam de formas totalmente diferentes e cada veneno é uma mistura de substâncias sendo por isso muito difícil dizer qual é mais potente ou mais forte que outro.


ALGUMAS ARANHAS ENCONTRADAS NA MATA ATLÂNTICA- SUL DA BAHIA
**Gostaria de agradecer à minha amiga, a bióloga Natália, pelas imagens cedidas do seu acervo fotográfico de aranhas.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A DENGUE CONTINUA

Devido ao surgimento da nova gripe, os problemas relacionados à dengue vem sendo esquecidos pela população. Ainda são muitos os casos de dengue na região, sendo grande parte deles reportados no município de Itabuna. Por isso, trouxe para vocês algumas informações sobre essa doença que continua matando centenas de pessoas no nosso município.

O que é a Dengue?

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus da família Flaviridae e é transmitida através do mosquito Aedes aegypti (figura), também infectado pelo vírus. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo.
Tipos de Dengue
Em todo o mundo, existem quatro tipos de dengue, já que o vírus causador da doença possui quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.
No Brasil, já foram encontrados da dengue tipo 1, 2 e 3. A dengue de tipo 4 foi identificada apenas na Costa Rica.

Formas de apresentação
A dengue pode se apresentar – clinicamente - de quatro formas diferentes formas: Infecção Inaparente, Dengue Clássica, Febre Hemorrágica da Dengue e Síndrome de Choque da Dengue. Dentre eles, destacam-se a Dengue Clássica e a Febre Hemorrágica da Dengue.
- Infecção Inaparente
A pessoa está infectada pelo vírus, mas não apresenta nenhum sintoma. A grande maioria das infecções da dengue não apresenta sintomas. Acredita-se que de cada dez pessoas infectadas apenas uma ou duas ficam doentes.
- Dengue Clássica
A Dengue Clássica é uma forma mais leve da doença e semelhante à gripe. Geralmente, inicia de uma hora para outra e dura entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal (principalmente em crianças), entre outros sintomas.
Os sintomas da Dengue Clássica duram até uma semana. Após este período, a pessoa pode continuar sentindo cansaço e indisposição.
- Dengue Hemorrágica
A Dengue Hemorrágica é uma doença grave e se caracteriza por alterações da coagulação sanguínea da pessoa infectada. Inicialmente se assemelha a Dengue Clássica, mas, após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos na pele e nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.
Na Dengue Hemorrágica, assim que os sintomas de febre acabam, a pressão arterial do doente cai, o que pode gerar tontura, queda e choque. Se a doença não for tratada com rapidez, pode levar à morte.
- Síndrome de Choque da Dengue
Esta é a mais séria apresentação da dengue e se caracteriza por uma grande queda ou ausência de pressão arterial. A pessoa acometida pela doença apresenta um pulso quase imperceptível, inquietação, palidez e perda de consciência. Neste tipo de apresentação da doença, há registros de várias complicações, como alterações neurológicas, problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.
Entre as principais manifestações neurológicas, destacam-se: delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias.
COMO COMBATER A DENGUE?
Fonte: http://www.combateadengue.com.br/

GRIPE SUÍNA

Segundo o Ministério da Saúde, a gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A (H1N1) sendo transmitida de pessoa para pessoa ao espirrar ou tossir e ao colocar as mãos em lugares contaminados pelas secreções respiratórias de infectados.
Medidas simples podem combater a gripe, como higienizar as mãos ao lavar com água e sabão ou álcool gel (esfregando não apenas a palma, mas também o dorso e a área dos punhos), cobrir o nariz e a boca com um lenço descartável ao tossir e espirrar, não compartilhar alimentos, copos, toalhas e demais objetos de uso pessoal e evitar ambientes fechados e com aglomerações pessoas com qualquer tipo de gripe, já que ambientes pouco arejados favorecem a transmissão de doenças.

Os sintomas da doença são parecidos com os da gripe comum, como febre acima de 38ºC de início abrupto, dor de garganta, tosse, coriza, dores musculares e articulares e dor de cabeça. Caso a pessoa tenha os sintomas do quadro descrito, deverá procurar seu médico de confiança ou a unidade de saúde mais próxima para diagnósticos e tratamentos adequados, não realizando a automedicação que pode ser prejudicial à saúde.


Fonte: Fundação Oswaldo Cruz http://www.oswaldocruz.br/

VOCÊ SABIA?

Você sabia...

Que o nariz e as orelhas nunca param de crescer?
Que o rato pode resistir a um choque de 220V durante mais de um minuto e pode viver e se reproduzir em temperaturas inferiores a -40ºC e superiores a 50ºC?
Que a cada cigarro que o sujeito fuma, ele possuirá 11 minutos de vida a menos?
Que alimentos como  alface, banana, jabuticaba, frutos do mar, laranja, ovos e uva ajudam a combater o mau humor?
Que a comida leva 7 segundos para ir da boca ao estômago?
Que existem aproximadamente 1 trilhão de bactérias em cada pé?
Que o peso médio da pele é duas vezes maior que o do cérebro?
Que piscamos em média 25 mil vezes por dia?
Que as unhas das mãos crescem quatro vezes mais rápido que as dos pés?
Que as pulgas podem pular até 50 cm de altura?
Que um grama do veneno da cobra naja pode matar até 150 pessoas?
Que o pica-pau pode dar até 100 bicadas numa árvore por minuto?
Que os urubus podem enxergar a uma distância de até 3km?
Que a cobra mais pesada é a sucuri?
Que o animal que corre mais rápido é o guepardo?
Que o animal que mergulha mais fundo é o elefante marinho?
Que a maior cobra venenosa do Brasil é a surucucu?

Fontes: Revista Mundo Estranho
             http://www.curiosando.com.br/
             http://www.saudeanimal.com.br/

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

GLOSSÁRIO BIOLÓGICO

Uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos alunos de ciências e biologia está em compreender os termos científicos. Pensando nisso, resolvi colocar à disposição de vocês, algumas palavras utilizadas em nossas aulas.

GLOSSÁRIO
Abiótico – é o componente não vivo do meio ambiente. Inclui as condições físicas e químicas do meio.
Aeróbico – ser ou organismo que vive, cresce ou metaboliza apenas em presença do oxigênio.
Anticorpo - Substância protéica produzida pelos linfócitos que atacam e destroem substâncias ou microorganismos estranhos ao corpo (antígenos).
Biodegradável – substância que se decompõe pela ação de seres vivos.
Biodiversidade – representa o conjunto de espécies animais e vegetais viventes.
Biótipo – grupo de indivíduos geneticamente iguais.
Cariótipo - Coleção de genes que formam um indivíduo.
Celulose - Polissacarídio formado pela união de milhares de moléculas de celobiose; cada celobiose é formada por duas glicoses unidas; a celulose é o principal componente da parede da célula vegetal.
Centríolo - Organela citoplasmática presente nas células eucariontes, com exceção das plantas frutíferas; suas funções são originar cílios e flagelos e organizar o fuso acromático.
Centrômero - Ou constrição primária. É a parte previamente espiralada que forma o cromossomo. É a parte mais condensada que forma e divide o cromossomo.
Coenzima - Molécula orgânica que desempenha papel acessório em processos catalisados por enzimas; freqüentemente funciona como doador ou aceptor de uma substância envolvida na reação; NAD, NADP e FAD são coenzimas comuns.
Desoxirribose - Açúcar com 5 átomos de carbono na molécula (pentose), componente da molécula de DNA.
Diplóide - Célula que contém dois genomas. Simbolizada por (2n).
Endocitose - Entrada de substância em uma célula por transporte ativo
Eucarionte - Ou eucarioto; tipo celular que apresenta sistemas membranosos e organelas no citoplasma; a carioteca está presente, delimitando o núcleo, onde se encontram os cromossomos.
Fitoplâncton – conjunto de plantas flutuantes, como algas, de um ecossistema aquático.
Fuso acromático - Filamentos de proteínas formadas durante a divisão celular e que se ligam ao cinetócoro dos cromossomos duplicados a fim de promover sua separação.
Genoma - É o conjunto simples de cromossomos de uma célula. É o conjunto formado por apenas um cromossomo de cada tipo, na espécie estudada. No ser humano o genoma é constituído de 23 cromossomos diferentes.
Glicogênio - Polissacarídio sintetizado a partir da reunião de glicose, e utilizado por animais vertebrados como reserva.
Haplóide - Célula que contém apenas um genoma. Simbolizada por (n).
Hemácia - Glóbulo vermelho ou eritrócito; célula vermelha do sangue; possui hemoglobina e é responsável pelo transporte de gás O2 e CO2
Homólogo - Que é igual. Cromossomos homólogos. São pares formados por cromossomos que apresentam o mesmo tamanho, a mesma forma e a mesma seqüência gênica.
Homeostase – capacidade de adaptação que um ser vivo apresenta no intuito de manter o seu organismo equilibrado em relação às variações ambientais.
Insulina- Hormônio pancreático que faz baixar o nível de açúcar no sangue.
Leucócito - Glóbulo branco; a célula branca do sangue; há diversos tipos de leucócitos, entre os quais podem ser citados os neutrófilos e os linfócitos; sua função é a defesa do organismo (fagocitose e produção de anticorpos).
Locus - Local ou posição dos genes no cromossomo.
Microvilosidade - Cada uma das dezenas de dobramentos microscópicos da membrana de certas células, o que aumenta sua capacidade de absorver substâncias.
Nucléolo - Corpo denso formado por ribosomos em maturação, presente no núcleo das células eucariontes.
Nucleotídeo - Unidade (monômero) das moléculas de ácidos nucléicos; formado por um açúcar, uma base nitrogenada e um ácido fosfórico (fosfato); no nucleotídio de DNA o açúcar é a desoxirribose (desoxirribonucleotídio) e no de RNA é a ribose (ribonucleotídio).
Osmose - Tipo de difusão que ocorre através de membranas semipermeáveis; apenas o solvente se difunde, da região hipotônica para a hipertônica, com tendência ao equilíbrio de concentração.
Plasma - Fluido transparente, incolor, componente do sangue; contém proteínas e sais dissolvidos; é o sangue, removidos os corpúsculos.
Procarionte - Ou procarioto; tipo celular que não apresenta sistemas membranosos internos nem organelas; não há carioteca envolvendo o material hereditário.
Queratina - Proteína fibrosa presente nos animais vertebrados; é o material que constitui as unhas, garras e pêlos e que impregna a superfície da epiderme.
Ribossomo - Grânulo citoplasmático constituído por RNA e proteínas, presentes em células procariontes e eucariontes; é o responsável pela síntese de proteínas.
RNA - Ácido ribonucléico; tipo de ácido nucléico; possui molécula filamentosa de cadeia simples, tem ribose, fosfato e bases nitrogenadas- adenina, guanina, citosina e uracila.
Simbiose – associação interespecífica harmônica, com benefícios mútuos e interdependência metabólica.
Somático - O que forma o corpo. Em genética, cromossomos somáticos são os que determinam a formação do organismo, independente da característica sexual.
Teratogênico – produto químico que, ingerido por um indivíduo do sexo feminino, pode causar deformações no filho que ele gerar. Como exemplos temos a talidomida, mercúrio, etc.
Unicelular - Composto por apenas uma célula.
Vacúolo - Nome genérico de uma pequena bolsa presente no citoplasma das células, cujo conteúdo é variável (soluções aquosas, alimentos, enzimas etc.)
Zigoto - Ovo ou zigoto é a denominação da célula formada após a fusão dos gametas masculinos. Ver cariogamia.

Fonte: Brasil Escola http://www.brasilescola.com/

TIRINHAS

As tirinhas são ótimos recursos para o ensino de ciências. Com elas, os alunos aprendem se divertindo, além de trabalharem a criticidade. Por isso, separei algumas tirinhas para vocês.

Sobre o lixo...
Sobre a água...
Fonte: http://www.cbpf.br/

terça-feira, 25 de agosto de 2009

CARACOL AFRICANO

Atendendo ao pedido do João, vou esclarecer algumas dúvidas sobre o possível caracol encontrado na casa dele.

                        Figura 1. Caramujo africano

O caramujo acima é um molusco terrestre originário da África. Esse caramujo foi introduzido no Brasil em 1980 e atualmente ocorre em todos os Estados.
Os principais problemas causados por esse molusco são:
- Transmissão de doenças: O caramujo africano é vetor de vermes causadores de sérias doenças. Além disso, quando esses animais morrem, suas conchas podem encher-se de água da chuva e servir de abrigo para as larvas do mosquito da dengue (que é um grande problema na nossa cidade!);
-Praga agrícola: Esse caracol é capaz de destruir grandes plantações;
- Extinção dos caramujos nativos: O caramujo africano compete por alimento com caramujos nativos, podendo levar à extinção destes.

Em Itabuna, apesar de não ter sido oficialmente registrada a ocorrência desse caramujo, muitas pessoas relatam que já viram esse molusco na cidade.

De acordo com o IBAMA, os caramujos dessa espécie devem ser recolhidos (com o uso de luvas) e incinerados (as conchas devem ser quebradas e enterradas em aterros sanitários). Portanto, ao ver caramujos dessa espécie, comunique imediatamente à prefeitura, para que as devidas medidas sejam tomadas.

Principais diferenças entre o caramujo africano e os caramujos nativos:
-A concha do caramujo africano é mais fina e frágil, enquanto a abertura da concha dos caramujos nativos é bastante grossa;
-A coloração da concha do caramujo africano vai do marrom ao bege, e a do caramujo nativo é amarelada ou rosada.
                         Figura 2. Caramujo nativo

Os caramujos nativos não devem ser eliminados!

ESPERO TER AJUDADO!

Fonte: IBAMA- http://www.ibama.gov.br/

A MATA ATLÂNTICA PEDE SOCORRO!

A Mata Atlântica é o principal bioma da nossa região- sul da Bahia. Esse bioma é muito importante por ser rico em biodiversidade (possui muitas espécies animais e vegetais) e por possuir muitas espécies endêmicas.
O que são espécies endêmicas?
Espécies endêmicas são aquelas que só existem em um determinado bioma.

A Mata Atlântica está entre os 25 hotspots do mundo.
O que são hotspots?
Hotspots são áreas que são muito ricas em biodiversidade, que possuem muitas espécies endêmicas, mas são também muito ameaçadas.

Mais de 90% da cobertura original da Mata Atlântica já foi perdida, devido ao desmatamento. Vejam os mapas abaixo:



**As pequenas manchas verdes situadas no mapa correspondente ao ano de 2007 indicam o que restou da cobertura vegetal da Mata Atlântica.
Não vamos deixar que esse bioma desapareça!!!

VEJAM O VÍDEO ABAIXO!
video

Algumas imagens do vídeo foram retiradas da internet, outras, por sua vez, são de meu arquivo pessoal.


Fonte: PRIMACK; RODRIGUES. BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO. LONDRINA:ED. PLANTA, 2001.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

CURIOSIDADES SOBRE A MITOSE

De acordo com o que estudamos, a mitose é um processo fundamental para o desenvolvimento do nosso corpo.

Mas por quê esse processo é tão importante?
A mitose consiste na divisão das células somáticas* dos seres vivos, garantindo que as células geradas tenham coleções de genes idênticas às da célula-mãe. Isso garante que o nosso organismo sofra constante renovação celular.


Quais são as células que se renovam constantemente?
As células que estão em constante processo de renovação são denominadas lábeis ou de curta duração. As hemácias são exemplos de células lábeis, pois possuem um curto período de vida- aproximadamente 90 dias.

Qual a relação da mitose com o câncer?
Devido à fidelidade do processo de mitose em gerar células-filhas idênticas à célula- mãe, é que as células cancerosas se propagam pelo corpo do indivíduo. Uma célula cancerosa vai dar origem a outras duas células cancerosas e assim sucessivamente. Além disso, as células normais multiplicam-se até certo ponto e logo param de executar seu trabalho. Já as células cancerosas, continuam a se dividir indefinidamente.
Essas células cancerosas penetram os tecidos, formando tumores ou neoplasmas malignos.


Qual a relação da mitose com o envelhecimento?
O envelhecimento também pode ser explicado a partir da mitose. À medida com que envelhecemos, as nossas células vão perdendo a capacidade de se dividir. Assim, elas envelhecem e, por conseguinte, morrem.
*células somáticas- são todas as células que compõem o nosso organismo, excetuando-se as reprodutoras.
ESPERO QUE TENHAM APRENDIDO UM POUCO MAIS SOBRE ESSE TEMA!

Fontes: Instituto Nacional de Câncer- http://www.inca.gov.br/
             http://www.medicinageriatrica.com.br/


 

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Mitose e Meiose

Oi, podem tirar algumas dúvidas visualizando este filme.
video
Fonte: http://www.youtube.com/

Monitor educacional

O uso de ferramentas tecnológicas na educação pode contribuir tanto para facilitar o entendimento sobre alguns conteúdos, como também para facilitar a socialização do que o aluno aprendeu.
Deixe aqui o seu comentário sobre o uso do monitor educacional nas aulas de Biologia.

Olá

Mais um ano que se inicia e junto com ele grandes expectativas, muita vontade de aprender e de descobrir novos caminhos, e novos conteúdos.Pensando assim, vou selecionar os assuntos de Ciências de maior interesse de vocês. Para tanto é necessário que vocês façam sua postagem aqui no blog indicando quais os assuntos de ciências que vocês querem descobrir este ano.
Em 2009, juntos vamos pesquisar e interagir para que possamos ter um grande aproveitamento neste ano.

Tecidos

É hora de comentar!



Colégio Estadual de Itabuna

Colégio Estadual de Itabuna

Dicas Para Combater a Gripe

O melhor que você pode fazer é reforçar o seu sistema imunológico através de uma alimentação correta e saudável, no sentido de manipular sua imunidade, preparando suas células brancas do sangue (neutrófilos) e os linfócitos (células T) as células B e células matadoras naturais.

Essas células B produzem anticorpos importantes que correm para destruir os invasores estranhos, como vírus, bactérias e células de tumores.
As células T controlam inúmeras atividades imunológicas e produzem duas substâncias químicas chamadas Interferon e Interleucina, essenciais ao combate de infecções e de tumores.

Bem vamos ao que interessa, ou seja, quais alimentos são importantes (estimulam a ação do sistema imunológico e potencializam seu
funcionamento).

Antes de mais nada, tome pelo menos um litro e meio de água por dia, pois os vírus vivem melhor em ambientes secos e manter suas vias aéreas úmidas desestimulam os vírus.

Não a tome gelada, sempre preferindo água natural e de preferência água mineral de boa qualidade.

Use e abuse do Iogurte natural, um excelente alimento do sistema imunológico.

Coloque bastante cebola na sua alimentação.

Use e abuse do alho que é excelente para o seu sistema imunológico.

Coloque na sua alimentação alimentos ricos em caroteno (cenoura,damasco seco, beterraba, batata doce cozida, espinafre cru, couve) e alimentos ricos em zinco (fígado de boi e semente de abóbora).

Faça uma dieta vegetariana (vegetais e frutas).

Coloque na sua alimentação salmão, bacalhau e sardinha, excelentes para o seu sistema imunológico.

O cogumelo Shitake também é um excelente anti-viral, assim como o chá de gengibre que destrói o vírus da gripe.

Evite ao máximo alimentos ricos em gordura (deprimem o sistema imunológico), tais como carnes vermelhas e derivados.

Importante: mantenha suas mãos sempre bem limpas e use fio dental para limpar os dentes, antes da escovação.

Com esses cuidados acima e essa alimentação, certamente os vírus nem chegarão perto de você!

Disponível em :www.vocesabia.net

Seguidores